UGT UGT

Filiado à:


Filiado Filiado 2
Home | Notícias
Home | Notícias

NOTÍCIAS

UAW diz a Acionistas da Volkswagen que pare com a repressão ao Sindicato


12/05/2017

Na reunião geral do fabricante em Hannover no último 10 de maio, Steve Cochran, presidente do Sindicato Local 42 do UAW, pediu a palavra para perguntar a Volkswagen por suas políticas de emprego na planta de Chattanooga, Tennessee, EUA.

 

A planta de Chattanooga é a única da Volkswagen em todo mundo que não possui sindicato reconhecido pela empresa. Em dezembro de 2015, com uma maioria de mais de 70 por cento dos trabalhadores da manutenção, votaram a favor de estar representados pelo United Auto Workers (UAW), afiliado ao IndustriALL.

Mesmo assim, a VW Chattanooga se nega a negociar com o Sindicato Local 42 do UAW, mesmo depois que o Governo norte americano ordenou que a empresa entrasse em negociações com o sindicato.

 

Steeve Cochran, presidente do Sindicato Local 42 do UAW, disse aos acionistas:

 

“Com seu comportamento, a Volkswagen viola seus própios princípios de responsabilidade social, assim como o Acordo Marco Global com a IndustriAll.”

O UAW pede à direção da empresa que reconheça o Sindicato Local 42 como representante dos trabalhadores da VW em Chattanooga, e negocie com ela.

“A direção da VW desrespeita os direitos fundamentais do trabalhador, da legislação trabalhista americana e seu próprio código de conduta. Ela corre o risco de prejudicar a sua própria imagem.” Disse o Secretário-Tesoureiro do UAW, Gary Casteel.

 

Os detalhes das condições precárias de trabalho e das condições precárias de saúde e segurança, e do clima antissindical na planta da VW Chattanooga são discutidas no relatório “A que preço” “At What Price”, publicado pela AFL-CIO.

 

Em abril, afiliados da IndustriALL que representam a trabalhadores da VW no mundo se reuniram para trocar informações sobre as relações trabalhistas da VW e demonstrações de solidariedade com os trabalhadores de Chattanooga.

 

“Os trabajadores de Chattanooga votaram a favor da representação sindical, mesmo assim, a Volkswagen segue negando a eles seu direito legal”, disse o secretário geral da IndustriALL, Valter Sanches. “A Volkswagen deve deixar de atacar esses trabalhadores e permitir o sindicato no ambiente de trabalho.”

 

Uma petição on-line para que a Volkswagen pare com a repressão sindical em Chattanooga recebeu mais de 62.000 assinaturas.


Categorizado em: Geral,


logo

UGT - União Geral dos Trabalhadores


Rua Aguiar de Barros, 144 - Bela Vista - São Paulo/SP - 01316-020 - Tel.: (11) 2111-7300
© 2013 Todos os direitos reservados.