UGT UGT

Filiado à:


Filiado Filiado 2

NOTÍCIAS

Sindmotoristas realiza assembleia com os trabalhadores do Setor da Manutenção da Metrópole Paulista


05/01/2022

Na tarde desta terça-feira (4), o Sindmotoristas por meio de seus diretores Nailton Francisco de Souza (Porreta), Tadeu Nicomedes de Lelis (Cabeção), Cristhian D. Nascimento (Cris) e Irenildo Francisco dos Santos (Pastor Iranildo), realizou uma assembleia com os trabalhadores do Setor de Manutenção da empresa Metrópole Paulista – Unidade M’ Boi Mirim, para esclarecer questões sobre as negociações referentes à solução dos problemas e ações que garanta o reconhecimento profissional dos que aguardam promoção.

Na ocasião foram destacadas irregularidades como a situação de funcionários que atuam fora de função, demora na promoção funcional, defasagem salarial, falta de piso salarial em determinadas funções, punições excessivas mediante perseguições da chefia, não fornecimento gratuito de instrumentos de trabalho, desrespeitos às normas de saúde e segurança no trabalho, dentre outras barbaridades foram relatadas pelos trabalhadores.

Um exemplo gritante de descaso e falta de empatia da chefia foi identificado nas seções de Tapeçaria e Letrista, os quais os profissionais recebem salários defasados em relação a outras empresas do sistema. O valor do Piso Salarial Normativo dos oficiais que consta na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) será de R$ 16,87 (dezesseis reais e oitenta e sete centavos) por hora a partir de janeiro deste ano, no entanto eles recebem apenas R$ 13,00 (treze reais). Isso sem contar que as demandas aumentaram.

Outro ponto são as seções em questão se tronaram insalubres devido a utilização frequente de cola e produtos químicos na impressão de letras das placas de itinerário, dos adesivos com preço da tarifa dentre outros avisos de comunicação visual, exigidos pela SPTrans.

Nailton Porreta, secretário de Assuntos dos Trabalhadores da Manutenção do Sindmotoristas, comentou que em todas as garagens que visita se depara com o descaso com os funcionários e a falta de reconhecimento profissional “Isso é resultado da ausência de uma política séria que regulamente a Promoção e o Aumento Salarial. Hoje, conseguir uma promoção e obter um aumento de salário são as duas grandes ambições de quem está empregado. Ser reconhecido pelo que faz, além de melhorar o ambiente de trabalho, incentiva o funcionário a trabalhar contente e a produzir sempre mais. A empresa deveria enxergar desta forma e não empurrar com a barriga o problema. Esperamos corrigir estas e outras injustiças na reunião que será realizada com os gerentes da empresa no dia 11, próxima terça-feira às 10 horas”, afirmou.

   




logo

UGT - União Geral dos Trabalhadores


Rua Formosa, 367 - 4º andar - Centro - São Paulo/SP - 01049-911 - Tel.: (11) 2111-7300
© 2021 Todos os direitos reservados.